Terminaram as filmagens do "5x Favela, Agora por Nós Mesmos"
Depois de dois meses de muita "Luz, Camera, ação!", as filmagens do longa metragem "5x favela, Agora por Nós Mesmos" terminaram.
Segundo Luciando Vidigal, diretor do episódio "Concerto para Violino" último a ser filmado, agora o momento é de trabalhar o filme dentro da ilha de edição.
- "As filmagens foram maravilhosas, temos material pra fazer um excelente filme. Agora é cair dentro da montagem, trilha sonora, finalização.. E vamos que vamos.."

O filme que tem previsão de lançamento para o 1º semestre de 2010 contou com participações especias de Hugo Carvana (Dos Santos), Silvio Guindane (Maycon) e Gregório Duvivier (Edu). no episódio "Fonte de Renda"; Thiago Martins (Jota) no Concerto para Violino, Flávio Bauraqui (Raimundo) no "Arroz com Feijão", Roberta Rodrigues (Renata) no "Acende a Luz".

Grande parte do elenco do filme veio das oficinas de preparação que foram realizadas na Rio Filme sob o comando de Camila Amado.

A equipe técnica também contou com um grande número de pessoas vindas dessas oficinas, que tiveram a honra de aplicar nas filmagens todo o conteúdo obtido durante a preparação.

Confira abaixo as sinopses dos episódios:

“Fonte de Renda”

(Manaíra Carneiro e Wavá Novais)

Maicon, 21 anos, é aprovado no vestibular de Direito e comemora em casa, com seu irmão menor, Marlon, sua mãe, Mariete, e Dos Santos, policial aposentado, amigo de seu falecido pai.

O rapaz trabalha numa padaria e isso não lhe rende o suficiente para pagar os custos do estudo, livros e cadernos, etc. Sabendo que Maicon é morador de comunidade, um colega de faculdade, Edu, acredita na sua facilidade de conseguir drogas e pede que venda para ele. Maicon recusa na hora e explica que não usa e nem mexe com isso. Os dias passam e Maicon encontra dificuldade até em pagar sua passagem de ida a faculdade. Com medo de que sua mãe se envolva com agiotas para ajudá-lo, Maicon decide ceder ao pedido do amigo. A história se espalha e apesar de titubear Maicon continua as vendas.

Sendo um aluno esforçado, consegue um estágio com o pai de Edu e decide parar com a venda de drogas. Em forma de agradecimento resolve dar a Edu a última carga. Nesta útlima, seu irmão que tanto o admira mexe no pacote sem que ele perceba e vai parar no hospital. Toda a família sofre uma grande decepção.

Mas Maicon dá a volta por cima, continua os estudos, concluindo a faculdade e tornando-se o orgulho de sua comunidade.

 

 

“Arroz com Feijão”.

(Cacau Amaral e Rodrigo Felha)

Wesley deseja presentear seu pai na noite de seu aniversário com um frango para o jantar, pois o homem já não agüenta mais comer arroz e feijão todos os dias.

Junto com seu melhor amigo, Orelha, o menino tenta comprar um frango fiado e acaba expulso do aviário por seu dono, um português ranzinza e cachaceiro. Então, os meninos tentam trabalhar guardando carros, mas não ganham dinheiro, até que ajudam a limpar as ruas e com o dinheiro na mão voltam animados em busca do frango.

Um grupo de estudante desconfia quando os observam com dinheiro na mão e brigam deixando-os novamente sem a grana. Revoltado, Wesley com a ajuda de orelha rouba o frango do aviário.

No jantar seu pai fica feliz ao imaginar seu filho trabalhando para trazer comida para casa e conta a esposa que nunca mais comeu frango depois que soube que seu pai roubou um pra dar-lhes de comer.

Wesley ouve de longe a conversa. Na manhã seguinte ele chama seu amigo e juntos os dois voltam ao local onde ajudaram a guardar carros e esperam que alguém volte e os recompensem.

Conseguindo o sonhado dinheirinho, os dois devolvem o frango ao aviário, novamente sem que o português perceba.

 

“Concerto para Violino”

(Luciano Vidigal)

Três amigos de infância são separados quando a casa de um desaba e ele é obrigado a deixar a comunidade para morar com a Tia.

A vida dos três toma um rumo bem diferente. Ademir se torna um corrupto policial, Jota o dono da boca de sua comunidade e Márcia uma violinista dedicada e talentosa. Márcia e Jota vivem uma história de muita paixão, mas ela o larga por não aceitar sua ida para o tráfico.

Acontece um assalto as armas do quartel e Ademir, desconfiado seu pareciro no tráfico, Tiziu, descobre que quem comandou a ação foi Jota.

Aliado a Tiziu, Ademir é obrigado a ir atrás do amigo e ao encontrá-lo junto de Márcia, teme o terror provocado por Tiziu e os mata.

 

“Deixa Voar”.

(Cadu Barcellos)

Um grupo de amigos, adolescentes, sai da escola no último dia de aula. Flavio, Buiu e Rafa moram em uma favela diferente da de Carol. Eles acusam a comunidade um do outro de ser a mais violenta. Fica claro que a guerra entre as facções do tráfico acaba envolvendo os moradores das comunidades onde elas se instalam, separa favelas vizinhas que passam a se odiar, sem nenhuma razão para isso.

Ao chegarem, os meninos vão direto para a laje soltar pipa, Pardal, o mais velho e quem tem mais autoridade entre eles acaba de montar uma pipa e permite que Flavio solte. Com os olhares atento da galera Flavio solta a pipa e acaba por deixá-la voar.

A turma desce e acompanha a descida da pipa desesperados. Todos percebem que a pipa caiu na favela vizinha, a de Carol, onde eles julgam ser super perigoso.

Flavio é induzido a ir buscá-la, a honra dele está em jogo. Flávio chega na favela rival apavorado. Quando encontra a pipa de Pardal ela está nas mãos de um rapaz que com outros amigos também soltava pipa. Flávio tenso pede-o que devolva, os meninos resistem e só entregam quando chega Alex, primo do dono da boca de lá e interessado na irmã de Flavio.

Flavio mais tranqüilo aproveita para ir a casa de Carol e mostrar sua “coragem”.

 

“Acende a Luz”

(Luciana Bezerra)

É véspera de Natal. Os moradores da favela fazem suas últimas compras e organizam suas ceias. Vizinhos comentam a falta de luz há três dias, todos esperam a chegada de um carro da Light para o conserto.

Quando finalmente chega o carro, as crianças fazem festa e o seguem pelo morro. A vizinhança observa atenta Lopes, o eletricista, trabalhando. Lopes logo nota que falta uma chama seu parceiro, Waldir para irem buscar.

O povo não aceita que os dois saem juntos. Então, Waldir deixa Lopes e vai sozinho, sem intenção de voltar. É natal e já está ficando tarde.

Percebendo que Waldir não volta, a comunidade pressiona Lopes, que acuado tenta até um gato. Conquistado a cumplicidade da vizinhança acaba por passar o Natal junto tendo um único poste iluminando a noite.

Volta